Holanda protagoniza um dos piores jogos dos últimos anos e perde em casa para a Itália

 Holanda protagoniza um dos piores jogos dos últimos anos e perde em casa para a Itália

A KNVB (Koninklijke Nederlandse Voetbalbond) pensou que poderia esperar mais algum tempo para encontrar um novo treinador para a seleção holandesa, principalmente após a vitória da Holanda em cima da Polônia pela Liga das Nações.

Mas, depois do que vimos hoje na Johan Cruijff Arena, tudo indica que a federação holandesa terá que correr contra o tempo para escolher um treinador.

Poucas vezes, nos últimos dois anos, a Holanda sofreu em uma partida de futebol como sofreu nessa segunda-feira, principalmente antes do intervalo.

A Oranje tentou lutar sem forças e foi empurrando a partida, para tentar chegar ao final do primeiro tempo e se reorganizar nos vestiários. A Itália de Roberto Mancini conseguiu parar a Holanda. Houve uma pane na equipe holandesa.

Após o intervalo, a seleção holandesa mostrou alguma recuperação, mas insuficiente para reparar os estragos causados no primeiro tempo.

Sob o comando de Ronald Koeman, a Holanda passou por momento complicados, mas na maioria das vezes, o treinador mexia na equipe e a seleção mostrava boas recuperações.

Os italianos pressionaram o meio de campo da Holanda antes do intervalo. Repetidamente, a rápida transição da Itália deu certo. A Itália escolheu atacar nas costas de Hans Hateboer e deu muito certo. Ciro Immobile e Lorenzo Insigne não deixaram a defesa holandesa respirar e a equipe comandada por Dwight Lodeweges foi bastante pressionada.

Mas antes de entrarmos no detalhe da partida, vamos falar sobre a escalação que Dwight Lodeweges mandou a campo.

O treinador interino fez mudanças em relação ao time que venceu a Polônia na sexta-feira. A defesa ele manteve os mesmos jogadores, mas do meio de campo para frente, houveram alterações.

Donny van de Beek compôs o setor ao lado de Marten de Roon e Frenkie de Jong. No ataque, ele optou por coloca Georginio Wijnaldum de ponta direita, com Memphis Depay centralizado e Quincy Promes na ponta esquerda.

Essa mudança prejudicou bastante a equipe, afinal de contas, sem muita força para segurar o meio de campo da Itália, os holandeses viram os italianos ditarem o ritmo da partida.

Quando a bola rolou, já os trinta minutos inicias foram de muita pressão da Itália em cima da lateral direita holandesa que não estava conseguindo segurar os ataques dos italianos.

Diante desse cenário, era esperado que Dwight Lodeweges fizesse alguma alteração. Ele poderia ter protegido mais seu setor direito ou com alterações de peças ou mudança de esquema tático, trazendo Georginio Wijnaldum para o meio de campo e saindo do 4-3-3, para o 4-4-2, com duas linhas de quatro, por exemplo, e colocando algum jogador para proteger as subidas de Hans Hateboer.

Mas infelizmente, ele optou por apenas assistir a Itália imprimir um ritmo muito forte e não fazer absolutamente nada.

Isso custou caro, pois foi na lateral direita que nasceu a jogada italiana do gol. Ciro Immobile cruzou para o meio da pequena área. Nathan Aké ficou marcando a bola, Nicolò Barella veio de trás e de cabeça estufou das redes de Jasper Cillessen.

Vale lembrar que antes da Holanda sofrer o gol da vitória italiana, Leonardo Bonucci fez pênalti em Memphis Depay e Felix Brych não marcou.

Ainda teria outro pênalti para ser marcado no final da partida, mas novamente, Felix Brych não marcou.

No segundo tempo, a Holanda conseguiu ir para cima da Itália. Donny van de Beek teve uma boa chance quando Georginio Wijnaldum cruzou para o meio da grande área e o meio entrou na grande área para finalizar, mas Gianluigi Donnarumma fez uma belíssima defesa.

Com essa derrota, o pior cenário foi desenhado. A Itália chegou aos quatro pontos e assumiu a liderança do grupo, além disso, a Polônia venceu de virada a Bósnia e Herzegovina por 2 a 1 e divide a segunda colocação com a Holanda.

A próxima rodada será entre Bósnia e Herzegovina e Holanda e Itália e Polônia. Para continuar sonhando com a primeira colocação do grupo, a Oranje terá que vencer de qualquer forma a Bósnia e Herzegovina fora de casa e torcer para um empate ou derrota, principalmente da Itália.

O próximo compromisso da Holanda será um amistoso contra o México, depois terá dois duelos pela Liga das Nações contra Bósnia e Herzegovina e Itália.

A expectativa agora fica em torno do anuncio do novo treinador da seleção.

Tarcisio Neri

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *