Sarina Wiegman lamenta eliminação da Holanda: “Dói demais”

 Sarina Wiegman lamenta eliminação da Holanda: “Dói demais”

A eliminação da Holanda nos Jogos Olímpicos de Tóquio para os Estados Unidos nas quartas de finais do torneio foi a última partida de Sarina Wiegman no comando da seleção holandesa. Após quatro anos, a história dela com a Holanda chega ao final. Ele será treinadora da Inglaterra nos próximos dias.

“Isso dói, nunca estivemos tão perto. Tirando a fase inicial, em que tivemos muito ansiosas para fazer o primeiro gol e onde tivemos mais problemas, pense que éramos melhores como equipe na partida” disse Sarina Wiegman.

Os Estados Unidos não vivem os seus melhores dias no futebol feminino e foi com essa esperança que as Leoas encararam as norte-americanas.

“Nós jogamos muito bem às vezes e sempre tivemos a sensação de que realmente venceríamos os Estados Unidos” completou Sarina Wiegman.

Devido aos pênaltis perdidos, as holandesas não puderam estender sua estadia no Japão e, consequentemente, a carreira de Sarina Wiegman no comando da seleção holandesa.

“Não posso culpar ninguém, houve uma equipe que lutou demais. Nós jogamos bem. Nós fomos melhores enquanto time. No fim, trata-se de marcar gols” falou Sarina Wiegman.

Mesmo assim, Sarina Wiegman olhou para o desempenho da Holanda em sua primeira olimpíada com orgulho.

“Na verdade, eu estou muito orgulhosa disso. Mas voltamos para casa de mãos vazias e isso dói bastante” disse Sarina Wiegman.

Sarina Wiegman começou sua carreira na seleção holandesa em 2014. Ele entrou como auxiliar técnica de Roger Reijners. Em 2017, ela assumiu o comando técnico da seleção. Sob o seu comando, a Holanda conquistou a Eurocopa de 2017 e chegou na final da última Copa do Mundo da categoria.

Confira também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *