clomifen für iui gegeben

A caminho do Catar: Laranja joga contra a Dinamarca em replay de 2014

 A caminho do Catar: Laranja joga contra a Dinamarca em replay de 2014

Neste sábado, a Holanda entrará em campo diante da Dinamarca pela primeira partida válida no ano de 2022. O duelo acontecerá na Johan Cruijff ArenA, em Amsterdã, na Holanda. Ao que tudo indica, Louis van Gaal colocará em campo uma nova Holanda, com um novo esquema de jogo.

O show não é totalmente novo. É uma espécie de replay da Laranja de 2014. Naquele momento, Louis van Gaal era o treinador da Holanda e fez uma mudança de esquema que fez a Holanda chegar na semifinal da Copa do Mundo de 2014 e ainda ficou com o terceiro lugar, ao vencer o Brasil por 3 a 0, na disputa pelo terceiro lugar.

Chance de sucesso

O ponto de partida desse time é totalmente diferente de 2014. Naquele ano, Louis van Gaal tinha três grandes nomes e precisava fazer o time jogar em favor desses três nomes que foram fundamentais para fazer com que a Holanda chegasse na semifinal daquele torneio mundial.

Na visão de Louis van Gaal, a mudança de esquema será fundamental para extrair o máximo de todo o elenco que ele possui em mãos para a Copa do Mundo desse ano no Catar.

Na defesa, se todos os defensores estiverem em forma, Louis van Gaal terá um problema de luxo. O capitão, Virgil van Dijk, é uma certeza e como o próprio Louis van Gaal já deu a entender, quer um defensor canhoto na parte esquerda da defesa. Diante disso, as opções se resumem a Daley Blind e Nathan Aké.

O terceiro defensor ficaria entre Stefan de Vrij, Matthijs de Ligt e Jurriën Timber. Na lateral direita, tudo indica que Denzel Dumfries seja titular. Por outro lado, Louis van Gaal ainda não sabe com quem conta na lateral esquerda.

“Parabéns para Tuchel”

O Chelsea serve de exemplo para Louis van Gaal. A Holanda tem que jogar como o Chelsea joga. No ano passado, Louis van Gaal olhou com admiração para a forma como Thomas Tuchel transformou o Chelsea. Com um sistema diferente do seu antecessor, Frank Lampard. Os Blues saíram dos famoso 4-3-3 para o 3-4-3.

Olhando para o Chelsea da temporada passada, vemos três zagueiros, dois jogadores cobrando as laterais, dois meias e três atacantes, geralmente um centroavante e dois atrás. Com a flexibilidade de criar diferentes cenários ao longo da partida.

Thomas Tuchel trouxe segurança defensivas e os resultados voltaram a aparecer em Londres para o Chelsea. O treinador alemão mostrou aos Blues o caminho de volta para a Premier League e para a conquista da UEFA Champions League, da SuperCopa da Europa e do Mundial de Clubes.

“Não acredito que por jogarmos com três zagueiros, a equipe seja defensiva. Pelo contrário, você pode ter um time com três zagueiros e ser extremamente ofensivo, mas de forma organizada. O Chelsea mostrou isso durante toda a temporada passada. Eu tiro o chapéu para Tuchel” disse Louis van Gaal.

Esse também foi o aborrecimento de Louis van Gaal em 2014. Críticas negativas. Que seu sistema foi chamado de defensivo e não estava alinhado com a escola holandesa. Segundo ele, isso também se deveu a barreira criada na Holanda contra o 5-3-2. Isso soa defensivo. Agora, o treinador holandês está abordando uma promoção do seu sistema de forma diferente.

Triângulo Invertido

Contra a Dinamarca, será um 3-4-1-2 e 3-4-2-1 ainda é possível. Ou incluir o goleiro com um na frente, como ele mesmo descreve. Duas variações do 3-4-3. Para isso, Louis van Gaal também pegou as garrafas na segunda-feira para explicar o triangulo invertido na variante com dois atacantes e um número 10 atrás.

Confira também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.