Frank de Boer e suas escolhas tardias

 Frank de Boer e suas escolhas tardias

A seleção holandesa já disputou seu último amistoso antes da Eurocopa, mas as discussões sobre o sistema de jogo e os jogadores que devem ser titulares parecem mais intensas do que nunca.

Frank de Boer, porém, mostrou-se um treinador satisfeito com que viu após a vitória por 3 a 0 diante da modesta Geórgia.

“Nós conseguimos cumprir bem as nossas tarefas. Eu vi bons diálogos entre os jogadores ao longo da partida e o time parece se entender mais. Vi meus jogadores felizes em campo” disse Frank de Boer.

O ex-jogador de futebol e atualmente comentarista de televisão, Hedwiges Maduro, comentou um pouco sobre a situação da seleção.

“Não entendo algumas escolhas e decisões de Frank de Boer, mas procuro entender. Por exemplo, a forma na qual a seleção foi montada. Todos já sabíamos que não havia mais espaços para Ryan Babel e Kevin Strootman, mas o corte de Jasper Cillessen de um dia para o outro, por causa da COVID-19, foi algo que pegou todos de surpresa” disse Hedwiges Maduro.

Maduro também comenta sobre a mudança no setor ofensivo. Na primeira convocação de Wout Weghorst, ele já é titular e parece que incontestável.

Se anteriormente, Luuk de Jong era sempre acionado por Frank de Boer e até sonhava em ser titular, agora parece que o atacante do Sevilla FC terá que se contentar em ficar no banco de reservas e ver Wout Weghorst como titular ao lado de Memphis Depay.

“Luuk de Jong sempre se saiu bem nas partidas em que jogou pela Holanda sob o comando de Frank de Boer e até mesmo o treinador falou isso. Não entendo essa mudança” falou Maduro.

Segundo Maduro, os dois centroavantes levaram Frank de Boer a jogar definitivamente no tão discutido 3-5-2. Um sistema que apenas Stefan de Vrij na Internazionale e Marten de Roon na Atalanta Bergamo estão familiarizados.

Parece que ainda existe uma dúvida na cabeça de Frank de Boer, afinal de contas, o volante da Atalanta Bergamo foi bastante criticado nas partidas contra Escócia e Geórgia.

“Se Marten de Roon ficar muito tempo com a bola, é melhor mudar ele de posição. Ele rouba as bolas, mas acaba entregando aos adversários. Jogadores como Marten de Roon são super importantes. Muitas vezes não temos a bola e sua principal tarefa é recuperá-las” disse o comentarista de futebol da NOS, Pierre van Hooijdonk.

Pessoalmente, Maduro prefere ver Daley Blind na posição de primeiro volante, mas o jogador do Ajax voltou recentemente de uma lesão e ainda não possui ritmo adequado de jogo.

“Acredito que Daley Blind e Frenkie de Jong juntos poderiam dominar o meio de campo e com eles, o Ajax chegou a semifinal da UEFA Champions League” completou Maduro.

A eterna discussão permanece, afinal de contas, por qual motivo Frank de Boer abandonou o 4-3-3, o sistema de jogo que ele mesmo foi extremamente campeão.

“Eu entendo que ele queria jogar no 3-5-2, mas eu sempre começaria em um 4-2-3-1” disse Maduro.

Não é a primeira vez em que a Holanda joga o tradicional esquema 4-3-3 para fora. Quem não lembra de 2014 quando a Holanda chegou completamente desacreditava no torneio e terminou em terceiro lugar, perdendo as semifinais para a Argentina nos pênaltis.

Na próxima edição da Eurocopa, poucas pessoas apostam que a Holanda consiga figurar entre os três primeiros colocados.

Segundo Maduro, Frank de Boer poderá ver a equipe holandesa pagar caro por não ter começado a utilizar esse esquema de jogo o quanto antes e principalmente, por não ter convocado Wout Weghorst em listas anteriores para já ir acostumando o time e Memphis Depay ao seu novo companheiro de ataque.

Confira também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *