O que nós esperamos de Frank de Boer na seleção holandesa?

 O que nós esperamos de Frank de Boer na seleção holandesa?

Não sou muito de trazer opinião por aqui, mas acho legal criarmos esse espaço, até para que você que nos acompanha, possa entender mais o jeito que pensamos futebol.

Mas o que me trouxe aqui, pela primeira vez, foi para falar sobre a contratação de Frank De Boer para ser o novo treinador da seleção holandesa.

E quando esse nome foi efetivamente anunciado como novo treinador da Holanda, eu não consegui acreditar e nem consigo ser o mínimo positivo com o Frank De Boer na seleção.

Particularmente, não acredito no trabalho dele e em muitos sites e jornais da Holanda, é quase que comum as pessoas apontarem que o único bom trabalho dele foi no Ajax quando conquistou alguns títulos da Eredivisie e tirou o clube de Amsterdã de uma seca de títulos.

Mas no meu ponto de vista, não consigo considerar o trabalho dele bom nem no Ajax, isso porque quando enfrentou equipes tecnicamente superiores, a equipe não conseguiu nem jogar.

Lógico que sabemos que disputar jogos contra o Real Madrid, FC Barcelona e entre outros clubes é sempre bem complicado para o Ajax, pois o orçamento não permite sonhar muito, mas acredito que um trabalho bem feito é aquele que consegue, no mínimo, transformar a equipe em um time competitivo.

Não quer dizer que vá ganhar jogos contra o Real Madrid de Cristiano Ronaldo no Estádio Santiago Bernabéu nem do FC Barcelona de Lionel Messi, mas que você possa ir na casa deles ou até na sua casa e consiga competir, consiga incomodar de alguma forma.

Frank De Boer, mesmo sabendo das limitações técnicas do Ajax, queria ir para cima de times como esses citados acima, independentemente de onde estivesse.

Se não conseguia nem ganhar em casa, imagina fora de casa?

Algumas pessoas chegaram até mim e pediram o benefício da dúvida para esse trabalho de Frank De Boer que já começará no próximo mês quando terá um amistoso contra o México e dois jogos valendo pela Liga das Nações contra Itália e Bósnia e Herzegovina.

Sinceramente? Não consigo.

Ronald Koeman também assumiu a Holanda após fazer trabalhos muito fracos, mas a desconfiança era muito menor, porque todos sabíamos do potencial do trabalho dele e por isso houve quem gostasse muito da sua contratação como treinador.

Diferentemente de Frank De Boer que não se ver potencial em seus trabalhos.

“Ah, mas ele treinou bem o Atlanta United nos Estados Unidos”

No meu ponto de vista, ainda é muito fraco esse argumento para chegar a comandar a nossa seleção. Mas se você quer se agarrar a esse ponto, boa sorte.

No final do dia o que nos resta é torcer. Torcer para que não voltemos a ser aquela vergonha que fomos após a Copa do Mundo de 2014 e rezar para que consigamos conquistar a vaga na Copa do Mundo de 2022. E faço uma promessa a você que está lendo agora. Se ele queimar minha língua (o que acha muito difícil) eu voltarei aqui e pedirei desculpas a você.

Tarcisio Neri

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *