-

-

A nova forma de chegar na seleção, preocupa treinadores e dirigentes

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Um dos grandes questionamentos nos últimos dias na Holanda é saber se o caminho tradicional que todos os jogadores percorriam até chegar a vestir a camisa da Holanda mudou.

Atualmente como diretor de futebol da KNVB, Eric Gudde fala que quando estava no comando do Feyenoord, deu o nome de “rota Stefan de Vrij” para esse caminho.

Segundo ele, para um jogador holandês ter sucesso em sua carreira, precisa seguir alguns passos importantes, passos esses que Stefan de Vrij traçou até chegar em uma carreira de relativo sucesso.

Eric Gudde fala que um jovem jogador precisa primeira ganhar um contrato profissional com algum clube da Eredivisie. Consiga ser titular nesse time e uma peça importante dentro do elenco. Depois disso, você poderá começar a sonhar com um clube internacional e também, vestir a camisa da seleção.

Mas o cenário do futebol está mudando e cada vez mais rápido. A cada dia que passa, mais jogadores não pensam duas vezes antes de deixar a Holanda e tentar a sorte em clubes da Alemanha e Inglaterra.

Ronald Koeman já falou sobre esse assunto anteriormente. Ele entende que os jovens jogadores têm que tomar muito cuidado com essas decisões.

“Acredito que tudo na vida é risco. Todos os dias, nós acompanhamos jogadores de 16 anos deixar a Holanda para outros países. Imagina se um menino desse não consegue se adaptar a outras ligas? Como vão ficar? É complicado” disse o treinador.

Quando olhamos para trás, iremos encontrar exemplos de jogadores que se desenvolveram fora da Holanda, antes de começar a ganhar espaço na seleção. É o caso de Tim Krul. O goleiro teve grande parte do começo da sua carreira usando a camisa do Newcastle da Inglaterra. Outro jogador é o zagueiro Jeffrey Bruma que mal tinha estreado pelo Chelsea e já foi convocado para a defender a Holanda.

Atualmente, temos o exemplo de Nathan Aké. Timothy Fosu-Mensah é mais um exemplo de jogadores que vestiram a camisa da Holanda, sem ter se estabilizado em algum clube holandês.

O próximo jogador que parece chegar na Holanda sem ter se formado enquanto atleta na Eredivisie ou na Keuken Kampioen Divisie, é Javairô Dilrosun. Ela começou nas categorias de base do AFC Ajax, depois foi para o Manchester City e agora, ele veste a camisa do Hertha Berlin da Alemanha.

Eric Gudde fala que também existe outro caminho para se chegar na seleção.

“Depois que cheguei a seleção, batizei o nome de “rota Nathan Aké”. É um caminho aonde os jogadores chegam a nossa seleção, sem ter se formado enquanto profissionais nos nossos clubes holandeses”

“Quando eu tinha 16 anos, meu contrato com o AFC Ajax acabou. O clube não teve a intenção de continuar comigo. Recebi um convite de fazer um teste no Manchester City ou no Chelsea, acabei optando pelo Manchester City” disse Javairô Dilrosun.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: