Player Profile

Joris Mathijsen

ZAGUEIRO

Nationality :HOLANDÊS
Date Of Birth :05/03/1980
Height :1.83
Weight :
  • ZAGPosition
  • Games Played
  • Minutes Played
  • Starts
  • Substitution On
  • Substitution Off
  • Passes
  • Passing Accuracy
  • Passing Accuracy opp. Half
  • Duels Won
  • Duels Lost
  • Duels Won (%)
  • Aerial Duels Won
  • Aerial Duels Lost
  • Aerial Duels Won (%)
  • Recoveries
  • Tackles Won
  • Tackles Lost
  • Tackles Won (%)
  • Clearances
  • Blocks
  • Interceptions
  • Penalties Conceded
  • Fouls Won
  • Fouls Conceded
  • Yellow Cards
  • Red Cards
  • Goals
  • Penalty Goals
  • Minutes Per Goal
  • Total Shots On Target
  • Total Shots Off Target
  • Shooting Accuracy
  • Successful Crosses
  • Unsuccessful Crosses
  • Successful Crosses (%)
  • Assists
  • Chances Created
  • Penalties Won
  • Offsides

Joris Mathijsen foi um dos grandes jogadores que a Holanda produziu nas últimas décadas. Um zagueiro que conseguia impor respeito contra seus adversários, não brincava em nenhum lance. Um zagueiro canhoto de muita qualidade que teve grandes passagens por clubes como Willem II, AZ Alkmaar, Hamburger SV, Málaga e Feyenoord. Se aposentou com 35 anos, vestindo pela última vez a camisa do Feyenoord.

Sua carreira começou no Willem II de Tilburg. Antes mesmo de chegar no time de Tilburg, ele defendeu a camisa do VOAB, uma equipe da província de Goirle. O zagueiro foi observado de perto por olheiros do Willem II. Agradou aos membros do clube e foi levado até Tilburg para assinar um contrato com o Willem II. Ele estreou profissionalmente em 27 de fevereiro de 1999, quando sua equipe enfrentou o FC Utrecht pela Eredivisie. Com a camisa dos tricolores, foram 127 jogos e seis gols marcados.

Foram seis temporadas defendendo as cores do Willem II, até ser contratado pelo AZ Alkmaar e ter uma grande responsabilidade em sua carreira. Jogar em um grande clube da Holanda, e demostrar que tinha toda a qualidade que já vinha demostrando em Tilburg.

Joris Mathijsen foi se firmando com a camisa do AZ Alkmaar, até que foi vendido por seis milhões de euros para o Hamburger SV da Alemanha. Na Alemanha, ele passou cinco anos e conquistou um carinho sensacional tanto da torcida quanto do clube. Foram 145 jogos com a camisa do Hamburger SV, aonde ele marcou seis gols, os mesmos números de gols marcados quando vestia a camisa do Willem II.

No começo da temporada 2011/12, ele acabou sendo vendido para o Málaga da Espanha por três milhões de euros. Lá ele já não conseguiu mais se firmar, até porque a idade estava chegando, tanto que ele passou apenas uma temporada na Espanha. Fora apenas 28 jogos, sem ter o gostinho de marcar gols pelo clube da La Liga.

Já no fim da sua carreira, ele acabou voltando para a Holanda, e dessa vez quem abriu as portas para o zagueiro, foi o Feyenoord. No dia 10 de agosto de 2012, ele foi anunciado oficialmente como novo reforço do clube de Roterdã. Naquele momento, a comissão técnica pedia para a diretoria um jogador experiente que chegasse para comandar a equipe dentro de campo, então o nome de Joris Mathijsen era o ideal, cairia como uma luva no elenco. No Feyenoord, ele já não era mais aquele grande zagueiro, tanto que foi alvo de críticas, principalmente na primeira temporada, quando errou demais, comprometendo a temporada do clube na Eredeivisie.

Joris Mathijsen deixou o futebol no final da temporada 2014/15, quando aos 35 anos não teve mais seu contrato renovado, então deixou os gramados, e foi estudar para retornar ao futebol em outra função, como diretor de futebol aonde tudo começou, no Willem II.

Pela seleção holandesa, ele estreou no dia 17 de novembro de 2014, quando a Holanda venceu por 3×0 Andorra na Espanha. Dois anos depois, ele se tornou titular da Holanda em uma Copa do Mundo. Ao seu lado, ele teve outro grande nome do futebol holandês na Copa do Mundo de 2006, André Ooijer. Era apenas o começo de uma longa história com a camisa da Holanda. A Oranje caiu diante de Portugal nas Quartas de Final daquela Copa, mas a história de Joris Mathijsen não acabaria ali. Ele foi convocado por Bert van Marwijk para disputar a Eurocopa de 2008 e posteriormente, a Copa do Mundo de 2010, aonde ele chegou até a final com a Holanda, caindo diante da Espanha.