Holanda 03 - 00 Alemanha

Liga das Nações - Grupo 01 - Primeira Divisão - 03º Rodada

Agora, a Holanda pode seguir em frente. Sabe que tem futebol para superar seleções do seu tamanho

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Nesse sábado, a Holanda entrou em campo pela Liga das Nações diante da Alemanha na Johan Cruijff ArenA. E surpreendendo a todos, a Laranja conseguiu um resultado totalmente inesperado, venceu a Alemanha por 3×0. Tudo que Ronald Koeman vinha pedindo ao longo da preparação para esse jogo, aconteceu. A Holanda conseguiu aliar o futebol de alto rendimento com o resultado positivo.

O adversário dessa noite na Holanda, era a um velho conhecido dos holandesas, a Alemanha, seleção na qual os comandados de Ronald Koeman não conseguiam vencer desde 20 de novembro de 2002.

Em relação ao time escalado, Ronald Koeman surpreendeu com muitas novidades no time titular. A equipe voltou a jogar no 4-3-3 e nomes como Denzel Dumfries, Marten de Roon e Steven Bergwijn começaramo de frente na equipe, e o trio citado, fez valor a “aposta” de Ronald Koeman. No mais, ele mantinha a mesma escalação de sempre. Ryan Babel e Memphis Depay atuando juntos no ataque, no meio de campo, Frenkie de Jong cada vez mais titular absoluto e no sistema defensivo, Virgil van Dijk e Matthijs de Ligt se consolidando como a dupla de zagueiros titular da Holanda, por um bom tempo. Quem vem ganhando espaços com Ronald Koeman nessas últimas convocações, é Daley Blind. Desde que o defensor retornou para o Ajax, ele parece ter se reencontrado com o bom futebol. Ora atua como lateral esquerda e ora como zagueiro.

Pelo lado da Alemanha, Joachim Löw vem tentando promover uma renovação na seleção alemã, mas parece que a situação dos arquirrivais da Holanda, não é nada boa. Jonas Hector, Matthias Ginter, Mark Uth, Timo Werner e Emre Can estão ganhando espaços no time titular de Joachim Löw, mas não conseguem corresponder ao esperado e isso prejudica demais a Alemanha dentro das quatro linhas.

O jogo começava com a Alemanha levando perigo real de gol a meta de Jasper Cillessen. Aos 18 minutos, a primeira grande chance no jogo e foi para os alemães. Toni Kroos encontrou Thomas Müller adentrando na grande área holandesa sem nenhuma marcação. O volante alemão rolou a bola para o meio da grande área e Thomas Müller chegou finalizando com força. Jasper Cillessen precisou mostrar que estava atento na jogada.

Aos 28 minutos, a Holanda chegou ao seu primeiro gol no jogo. Memphis Depay cobrou escanteio da esquerda. Ryan Babel pulou mais alto que Jonas Hector. A finalização bateu na parte de baixo do travessão e voltou. Na sequência da jogada, Virgil van Dijk estava apenas esperando para pular e de cabeça, colocar a bola no fundo das redes de Manuel Neuer.

A Alemanha tinha qualidade para continuar oferecendo o perigo e nem poderia se dá o luxo de sentir o golpe naquela altura da partida, afinal de contas, ainda teria muito tempo para rolar. Aos 38 minutos, Emre Can mandou uma linda bola para Thomas Müller. O camisa 13 nem dominou e chegou chutando para o gol de Jasper Cillessen, mas a bola estufou a rede pelo lado de fora.

No segundo tempo, a Alemanha iria vim ainda mais para cima da Holanda e era chegada a hora da Laranja demostrar que saberia sofrer. Aos 65 minutos, uma das maiores e mais claras chances de gol da Alemanha na partida. Em uma movimentação errada de Marten de Roon, ele acabou deixando Leroy Sané livre de marcação e isso poderia ter custado a vitória da equipe de Ronald Koeman na partida. Joshua Kimmich encontrou um espaço entre as linhas da Holanda e enfiou a bola para Leroy Sané que chegou na cara de Jasper Cillessen completamente livre de marcação. Ele poderia escolher em qual canto colocar a bola, mas sabe quando a maré de sorte começa a virar? Pronto, parece que a sorte está aos poucos voltando a sorrir para os holandeses e esse foi um lance claro que isso estava acontecendo. Leroy Sané perdeu um gol que dificilmente perderia.

A Alemanha começou a proporcionar muitos espaços para a Holanda e bastava aos holandeses saberem aproveitar essas oportunidades. Ronald Koeman entendeu isso e ao invés de fechar sua equipe para tentar garantir o placar mínimo de vitória, preferiu apostar na colocação de duas peças novas e com velocidade para aproveitar esses espaços. Aos 68 minutos, ele chamou Arnaut Danjuma Groeneveld e Quincy Promes que entraram no lugar de Steven Bergwijn e Ryan Babel. Promessa de ainda mais velocidade tanto para ajudar na marcação quanto para ir para cima em contra-ataques.

Aos 76 minutos, Memphis Depay recebeu um belo lançamento e deixou Jonas Hector e Jérôme Boateng para trás. Mas o atacante do Lyon chegou sem força para finalizar e mandou nos braços de Manuel Neuer.

Aos 86, a Holanda finalmente começou a matar a partida de fato e de direito. Em rápido contra-ataque, Quincy Promes foi acionado na ponta direita. O atacante partiu em direção a meta de Manuel Neuer em alta velocidade. A Alemanha totalmente desorganizada defensivamente e foi aí que a Holanda resolveu a partida. Quincy Promes recebeu, levou até a entrada da grande área e tocou rasteiro, tirando da defesa alemã, para Memphis Depay. O camisa 10 da Holanda ainda teve a chance de dominar e fuzilar a rede de Manuel Neuer.

Quando o jogo parecia está decidido a Holanda ainda mandou uma bola no travessão e encontrou um gol.

Aos 91, Arnaut Danjuma Groeneveld mandou um belo lançamento para Memphis Depay que venceu de Jérôme Boateng na velocidade. O atacante holandês finalizou da entrada da grande área, tentando tirar de Manuel Neuer, mas ele acabou tirando demais e a bola “beijou” o travessão e morreu na linha de fundo.

E quando o cronometro apontava 92 minutos de jogo, a Holanda adiantou sua marcação e roubou a bola no campo defensivo da Alemanha. Joshua Kimmich perdeu a bola para Daley Blind que já roubou e tocou para Memphis Depay. O camisa 10 deixou a bola passar. Ela encontrou os pés de Georginio Wijnaldum. O meia do Liverpool partiu para cima da marcação da Alemanha. Ele deixou Jérôme Boateng no chão e passou com tranquilidade por Jonas Hector, antes de finalizar cruzado sem chances de defesa por parte de Manuel Neuer.

Agora, a Holanda jogará na próxima terça contra a Bélgica. Esse será apenas mais um amistoso de preparação para os próximos dois confrontos que vão acontecer em novembro contra França (na Holanda) e Alemanha (fora de casa). A Holanda finalizará o ano de 2018 com esses dois compromissos pela Liga das Nações.

Essa vitória fez a Holanda conhecer sua primeira vitória na Liga das Nações. A seleção agora soma três pontos e está na segunda colocação, deixando a Alemanha como atual lanterna do grupo.

Caminho para não ser rebaixado

Na próxima semana, França e Alemanha se enfrentam em jogo que acontecerá na França. Caso os franceses consigam uma vitória em cima da Alemanha, aliviará demais a situação da Holanda, isso porque a Alemanha só teria mais uma partida para tentar somar três pontos e jogar a Holanda na zona de rebaixamento. Com uma vitória da França em cima da Alemanha, a Holanda precisaria somar apenas mais dois pontos, ou seja, uma vitória ou dois empates. Vale lembrar que a Holanda ainda terá mais um jogo em casa que será diante da França e fora de casa enfrentará a Alemanha.

Considerações Finais

Uma vitória muito grande que representa demais para o atual momento da Holanda. Será que podemos dizer que a Holanda está viva novamente? Acho que ainda não, mas esse tipo de jogo, da forma como foi, é fundamental para Ronald Koeman continuar trabalhando e a equipe ir ganhando ainda mais confiança, pois, tudo na vida é confiança, sem essa característica fundamental, até mesmo no futebol, as coisas não conseguem andar para frente.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: