Um adeus ou até logo para Phillip Cocu?

A única certeza é que seus números são muito bons e que a porta está aberta para um retorno dele em um futuro próximo

O adeus de Phillip Cocu ao PSV

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Foram cinco temporadas no comando do PSV. Mas o que representou essas cinco temporadas comandando o clube de Eindhoven? Bem, resolvemos fazer um balança de todos os números e de cada temporada que Phillip Cocu teve a frente dos Boeren.

Entre essas cinco temporadas, Phillip Cocu comandou a equipe na beira do gramado em 179 partidas, venceu 123 jogos, perdeu 28 e empatou mais 28 jogos. Foram 03 títulos da Eredivisie, 01 Copa da Holanda e 02 SuperCopas da Holanda. Não podemos esquecer que ele foi eleito por duas vezes o melhor treinador da Holanda e na última campanha do PSV na Champions League, ele foi responsável por levar o clube a passar da fase de grupos.

Temporada 2011/12

Após a saída de Fred Rutten, em 12 de março de 2012, Phillip Cocu assume a equipe de forma interina. Esse seria o primeiro desafio de Phillip Cocu que já pensava em ser treinador profissional.

Naquela temporada, ele assume estreia diante do Valencia na Liga Europa. O jogo termina empatado em 1×1. Após esse empate, o time volta as atenções para a Eredivisie, aonde venceu o SC Heerenveen por 5×1.

Em menos de um mês após ser efetivado como treinador do clube, Phillip Cocu conquista o seu primeiro título e foi a Copa da Holanda. A final foi diante do Heracles Almelo no De Kuip com uma vitória por 3×0.

Na Eredivisie, a equipe acabou a temporada na terceira colocação.

Temporada 2013/14

Mesmo com o título da Copa da Holanda, a diretoria do PSV buscou um novo treinador na temporada seguinte, e Dick Advocaat comandou o clube durante toda a temporada 2012/13. Na temporada seguinte, Phillip Cocu retornou ao comando do clube.

Essa seria realmente uma temporada bem complicada para Phillip Cocu. A equipe começou bem, tanto que no clássico diante do Ajax, na sétima rodada, venceu por 4×0. O problema é que o time caiu drasticamente de desempenho, batendo na décima posição.

A derrota para o Vitesse em casa por 6×2, fez Phillip Cocu balançar demais no cargo da equipe, mas a diretoria seguiu confiando no trabalho do treinador.

Em março de 2014, um tumor nas costas de Phillip Cocu é descoberto e ele precisaria se afastar dos gramados. Phillip Cocu entrega a equipe em quinto lugar para Faber que levou o time até o final da temporada e finalizou na quarta colocação.

O PSV finaliza a Eredivisie com apenas 59 pontos, menor pontuação desde a temporada 1972/73, quando a equipe finalizou a competição com apenas 53 pontos.

Temporada 2014/15

Como diz o ditado: “Após a tempestade, vem a bonança”

Nós podemos dizer que foi realmente isso que aconteceu, porque se na temporada 2013/14, tudo deu errado para Phillip Cocu no comando do PSV, as coisas começaram a acontecer na temporada seguinte.

Com as chegadas dos contestados Luuk de Jong e Andrés Guardado, o PSV se arrumou ao longo da temporada e o título da Eredivisie ficou em Eindhoven.

A confirmação do título aconteceu apenas na 31ª rodada. Aquele título foi o 22ª “prato” da Eredivisie para o PSV. O clube acumulou 88 pontos ao final da temporada. Foram mais de sete temporadas sem o PSV levantar um “prato”.

Com a vaga na Liga Europa conquistado na temporada anterior, o PSV chegou até a fase do mata-mata, mas caiu diante do Zenit da Rússia.

Mesmo assim, Phillip Cocu foi eleito o melhor treinador da Holanda naquela temporada.

Temporada 2015/16

Pela segunda temporada seguida, o PSV chegou a casa dos 80 pontos, para ser mais preciso, foram 84 pontos conquistados. Essa numeração deveria ser suficiente para o PSV levantar o título, mas a equipe precisou contar com um tropeço do Ajax fora de casa diante do De Graafschap.

O Ajax ficou no empate em 1×1 com o De Graafschap e beneficiou demais a vida do PSV que venceu o PEC Zwolle por 3×1.

Na Champions League, a equipe venceu em casa o Manchester United por 2×1, na 01ª rodada da fase de grupos. Graças ao empate em 0x0 conquistado na Inglaterra diante do Manchester United, o PSV avança para a fase mata-mata e quebra um tabu de 09 temporadas sem que um clube holandês passasse da fase de grupos da Champions League.

Nas oitavas de final, o PSV caiu diante do Atlético de Madrid, após os dois jogos terem terminados em 0x0. A disputa foi para os pênaltis e o time de Madrid avançou.

Temporada 2016/17

A única conquistar do PSV nessa temporada, foi a SuperCopa da Holanda. O Feyenoord foi o grande clube daquela temporada.

O PSV terminou na terceira colocação na Eredivisie.

Na Copa da Holanda, a equipe caiu diante do Sparta Rotterdam por 3×1.

Na Champions League, o PSV terminou em quarto lugar, com apenas dois pontos. O clube caiu no grupo de Atlético de Madrid, Bayern de Munique e FK Rostov.

Uma temporada que prometia muitas coisas boas para o PSV, acabou com várias decepções.

Temporada 2017/18

A temporada 2016/17 precisava chegar ao fim, mas o problema é que essa temporada ainda não tinha chegado ao seu final, mesmo com a temporada 2017/18 em andamento.

No começo da temporada, o clube foi eliminado de forma vexatória para o croata, NK Osijek na Liga Europa, ou seja, nem na fase de grupos da Liga Europa, Phillip Cocu conseguiu levar a equipe.

Após essa eliminação, as críticas pesadas voltavam a ficar em cima de Phillip Cocu. A diretoria continuava a acreditar no trabalho do treinador e garantiu ele até o final do seu contrato.

Aos poucos, Phillip Cocu foi encontrando a equipe ideal do PSV para a temporada. No clássico diante do Feyenoord, o PSV venceu por 1×0.

O PSV começou a somar vitórias em cima de vitórias e isso foi encorpando o time de Phillip Cocu. O título ficou ainda mais claro com a vitória em casa diante do Ajax por 3×0.

Ao final da temporada, Phillip Cocu é eleito novamente o treinador do ano na Holanda.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: