A dor do rebaixamento

Mudanças irão vim em Enschede

Marino Pusic: “Dor, tristeza e vergonha foram os sentimentos que circularam no vestiário”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Após a derrota do FC Twente para o Vitesse por 5×0 e a confirmação do rebaixamento da equipe de Enschede para a segunda divisão, o então treinador do clube, Marino Pusic falou com a imprensa.

“Esperei todos os jogadores entrarem no vestiário e vir um clima altamente pesado. Todos os jogadores estavam completamente tristes e desolados e vários deles até chorando. Era nítido a vergonha estampada no rosto de cada um deles”

Uma das maiores temporadas do clube na Eredivisie foi há oito temporadas atrás, quando o clube conquistou o título da competição. Após esse momento que teria que servir como uma base para a construção de um futuro mais sólido para o clube, o que se viu foi um cenário completamente inverso.

“Esse rebaixamento é um grande golpe para o clube. Claro que não foi um rebaixamento de forma inesperada, muito pelo contrário, sabíamos que após tantas penalizações, o clube não iria aguentar em algum momento, e esse momento chegou nessa temporada” completou o treinador.

Marino Pusic foi acionado no lugar de Gertjan Verbeek para assumir o comando do clube na beira do gramado.

“Assim que recebi essa oportunidade, encarei como a maior da minha carreira, afinal de contas, precisava salvar o clube do rebaixamento. Infelizmente não consegui. Mas agora, precisaremos reconstruir tudo, para que no futuro voltemos para a Eredivisie ainda mais fortes”

Apesar da derrota por 5×0 em um dos jogos mais importantes da temporada, Marino Pusic teceu elogios aos seus jogadores.

“Ninguém sabe a pressão que cada um deles sofreu tanto na cidade quanto dentro do clube. Mas em momento algum eles se esconderam, muito pelo contrário, assumiram a responsabilidade e foram com a cabeça erguida para cada jogo, em busca da vitória”

Oussama Assaidi e Stefan Thesker também falaram sobre essa situação.

“Este é um duro golpe para todos nós. Ainda havia esperança por parte de todos nós. Fomos até Arnhem em busca da vitória. Depois que tomamos o primeiro gol, foi bastante doloroso” disse Stefan Thesker.

Oussama Assaidi expressou todo o seu sentimento.

“É terrível. Você não quer vivenciar essa situação como jogador de futebol. Dói demais em todos nós. Nós sabemos que foi uma temporada bastante complicada. Aguentamos várias situações ao longo dessa temporada e a cada treinador que entrava e depois saia, as coisas iam ficando ainda mais complicadas”

Oussama Assaidi sai em defesa do então treinador, Marino Pusic.

“Eu não sou diretor do clube e nem sei o que se passa nesse momento na cabeça de cada um deles. O que posso afirmar, é que Marino Pusic deu tudo de si nesse projeto de tentar salvar o nosso clube. Infelizmente não deu certo, mas não por culpa dele, se ele tiver alguma culpa, é a mínima possível. Ele se dedicou a cada jogo, a cada treino, absolutamente tudo”

O CEO do clube Erik Velderman preferiu não entrar em detalhes sobre o futuro do clube.

“Estamos processando tudo isso. Não sei o que acontecerá em breve, mas mudanças fortes e profundas vão ter que acontecer no clube depois de tudo isso que passamos”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: