França 4x0 Holanda

França passa o trator por cima da Holanda

Sem dificuldades, França passa por cima da Holanda

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Na última quinta, a Holanda entrou em campo diante da França em Saint Denis. O jogo era um dos mais complicados da equipe nos últimos anos, afinal de contas, na noite daquela quinta, o destino da Oranje na próxima Copa do Mundo, poderia está definido.

A Holanda foi massacrada dentro de Paris, perdeu por 4×0 e acabou ainda caindo uma posição, isso porque a Bulgária conseguiu vencer a Suécia dentro de Budapeste, e esse resultado, mesmo fazendo com que a Holanda perdesse uma posição, deixou a Oranje viva na briga por uma vaga na próxima Copa do Mundo, mesmo sabendo que ficando em segundo lugar, terá que disputar uma repescagem.

Antes do jogo, todos pensávamos, até por tudo que circulava, que Dick Advocaat iria montar um esquema diferenciado para essa partida, visando unicamente uma coisa, a vitória. A Holanda precisava dá uma resposta, e vale lembrar que até o juiz apitar o começo do jogo, a Oranje ainda não sabia o que era perder após o retorno de Dick Advocaat pela quarta vez. Mas, quando saiu a escalação, vimos mais do mesmo, novamente a Holanda iria no famoso 4-3-3, mesmo que digam que não, era o famoso 4-5-1, a verdade era que nada mudava na escalação da equipe holandesa.

A Holanda até começou bem, conseguia trocar passas e ir saindo para o jogo, o problema é que a França foi entrando no jogo, ou melhor, os 10 primeiros minutos de jogo, foi o tempo necessário para que os donos da casa entrassem de vez na partida. Com o aumento da posse de bola, a França teria totais condições de abrir o placar, afinal de contas, sua geração, é uma das melhores dos últimos anos, podemos dizer que desde a conquista da Copa de 98, por parte dos franceses, eles voltariam agora com uma boa geração.

Uma deficiência que continua muito crítica na seleção holandesa, é a lenta recomposição defensiva. A França atacava sempre com muita velocidade e ainda mais movimentação, situação que complicava a marcação da Holanda.

O time de Didier Deschamps, tinha muitas opções de construções de jogada. Pela esquerda, Layvin Kurzawa cutucava muito bem a defesa da Holanda, e pelo outro lado, eram dois jogadres, Kingsley Coman e Djibril Sidibé. Vale lembrar que a França ainda tinha opções para incomodar pelo meio de campo, e N’Golo Kanté era o nome no meio de campo. O jogador do Chelsea, aparecia em todos os setores do campo, principalmente na hora da marcação, o seu alto índice de desarme, demostrava que ele era o atleta que protegia muito bem a defesa, mas N’Golo Kanté possui uma alta capacidade de trabalhar a posse de bola. O único problema individualmente falando, na França, era a falta de qualidade que Paul Pogba demostrava especificamente, nessa partida. Para compensar essa falta de futebol por parte de Pogba, Antoine Griezmann tinha que voltar para ajudar na marcação, tanto que ele acabou tomando um cartão amarelo aos 17 minutos.

O placar foi aberto aos 14 minutos, quando em bela jogada, Antoine Griezmann tabelou com Olivier Giroud, o jogador do Atlético de Madrid ficou de frente com Jasper Cillessen, e finalizou para o fundo das redes, a bola ainda passou por baixo do goleiro holandês.

Durante o primeiro tempo, a situação só não era pior, porque a Bulgária estava conseguindo vencer a Suécia dentro de casa, resultado que iria aliviando a situação da Oranje. Dentro de campo, o time era facilmente batido pelos franceses, mesmo não tomando mais gols no primeiro tempo, a Holanda não demostrava força para reagir dentro do jogo. Quando a Holanda roubava a bola, e a redonda chega nos pés de Kevin Strootman ou Georginio Wijnaldum, não durava mais que alguns segundos, isso porque a França roubava facilmente a bola. Vale lembrar que esses dois jogadores, eram os atletas responsáveis por realizar a transição de defesa com ataque.

Hugo Lloris mal trabalhava na partida, tanto que no primeiro tempo, não teve que se jogar em nenhuma finalização, até porque não tinha como, a bola não chegava nem nos pés de Wesley Sneijder e nem nos pés de Arjen Robben, como fazer algo? Quem ainda pegava na bola, era Quincy Promes, mas não adiantava de nada, porque ele também não estava conseguindo dá continuidade nas jogadas. Durante os 45 minutos inicias, Vincent Janssen tocou apenas nove vezes na bola.

Somente no segundo tempo, aos 69 minutos, a Holanda teria a chance de empatar a partida, quando em cruzamento na pequena área, a bola veio na cabeça de Arjen Robben, o camisa 11 subiu mais que todo e finalizou de cabeça, o problema é que na hora dela entrar, Samuel Umtiti apareceu para cortar a bola, e afastar a melhor chance de gols da Holanda em todo jogo.

A partir dos 70 minutos, começou a aparecer um jogador que já vinha se destacando dentro do jogo, Thomas Lemar. Aos 73 minutos, Thomas Lemar deixou o seu. Depois, apenas aos 88 minutos, Thomas Lemar faria o seu segundo no jogo e o terceiro da França. Vale lembrar que antes do terceiro gol, Kylian Mbappé entrou aos 75 minutos, e isso tinha incendiado ainda mais a partida. No finalzinho da partida, aos 90 minutos, Kylian Mbappé deixaria o dele na partida, seu primeiro gol com a camisa da França.

Esse resultado de 4×0, foi a pior derrota da seleção holandesa para a França, e também a pior derrota da Holanda em competições. Após o jogo, Dick Advocaat deu uma declaração muito humilde para a emissora holandesa NOS.

“Nunca estivemos no ritmo do jogo. A França foi muito melhor, em todos os aspectos. E 4 a 0 é um resultado exagerado, estou um pouco chocado”.

Outro que também falou, foi o volante expulso Kevin Strootman, mas não falou em relação ao nível de atuação da Holanda, mas em relação a atuação da arbitragem.

“O juiz foi do mesmo nível que eu, hoje”

E Sneijder foi definitivo:

“Precisamos conversar bastante. Não conseguiremos mais chances”.

Pois é meus amigos, a Holanda ainda tem chances para continuar sonhando com uma vaga na próxima Copa do Mundo, isso porque a Bulgária fez seu dever de casa, e venceu a Suécia por 3×2. Mesmo a Bulgária passando a Holanda na classificação, os holandeses vão ter mais três jogos diante de sua torcida, e jogos completamente decisivos, pegará a Bulgária e Suécia dentro de casa, fora, pegará Bielorrússia.

Arjen Robben nem estava sabendo que a Bulgária tinha vencido da Suécia, e quando soube, mostrou-se alegre e correu para informar aos companheiros.

“Sério [que a Bulgária ganhou]? Ótimo, vou contar ao pessoal no vestiário! Parabéns à França, e agora temos de partir para a Bulgária”.

Mesmo a Holanda desmoralizada, ainda depende de suas próprias forças para conquistar sua vaga na próxima Copa do Mundo. A pergunta que fica é: Será que mesmo com tudo que vem acontecendo, ainda poderemos acreditar em uma vaga ou é melhor perdermos a esperança de vez?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: