PSV Eindhoven 0x1 Atlético de Madrid

PSV cai novamente diante do time espanhol

Juiz erra demais e compromete jogo do PSV diante do Atlético de Madrid

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

psv-eindhoven-0x1-atletico-de-madrid-placar

Nessa terça, o PSV Eindhoven entrou em campo e estreou na Liga dos Campeões 2016/17, e logo pela frente teria seu algoz da temporada passada, o Atlético de Madrid. Mas o time de Phillip Cocu sabia a dificuldade que teria pela frente, então sabedor disso, escalou o time no 5-3-2, com Nicolas Isimat-Mirin, Héctor Moreno e Daniel Schwaab na defesa, nas laterais tínhamos Jetro Willems e Joshua Brenet. O time tentava atacar sempre usando as laterais, mas não estava conseguindo, apenas Luciano Narsingh criava as jogadas mais perigosas de gols.

No meio de campo ofensivo, Andrés Guardado e Davy Pröpper estavam mais preocupados em ajudar Jorrit Hendrix na marcação, isso porque Saúl e Koke estavam atacando com muita qualidade.

O juiz da partida Martin Atkinson, foi desastroso, primeiro no lance do gol do Atlético de Madrid, quando na cobrança de escanteio, Davy Pröpper subiu para tentar afastar a bola e acabou sendo atingido pelo cotovelo de Antoine Griezmann, abriu um corte na cabeça do camisa 06 do PSV, mas o juiz mandou o lance seguir e foi nessa jogada que o time de Madrid chegou ao gol da vitória, a bola sobrou para Saúl que chutou no canto direito de Jeroen Zoet.

28nz_c5xq7_l

O outro erro aconteceu no lance seguinte, quando Davy Pröpper estava sendo atendido, Luciano Narsingh partiu para cima da defesa do Atlético de Madrid, e José Giménez tentou cortar o chute do atacante holandês, Narsingh acabou se jogando dentro da grande área, e o juiz apitou penalidade máxima para os donos da casa. Era a chance para o time de Cocu deixar tudo igual e entrar novamente na partida, mas Andrés Guardado acabou desperdiçando, porque Jan Oblak se agigantou diante do mexicano e defendeu a penalidade.

Phillip Cocu falou após o final do jogo sobre a penalidade desperdiçada:

“Pröpper bateria. É um dos primeiros da nossa lista de cobradores, com [Gastón] Pereiro. Mas ele estava com sangue na camisa, e não podia voltar. Foi uma infeliz coincidência”.

Na segunda etapa, o PSV tentava de todas as formas conquistas o gol do empate, mas não vinha de nenhuma forma. O meio de campo da equipe tentava se juntar ao ataque nessa missão bastante complicada, e isso fez com que a defesa ficasse bem desprotegida, mesmo atuando com 3 zagueiros, a situação do time de Eindhoven só se organizou quando Ramselaar entrou no lugar de Hendrix.

O Atlético de Madrid teve várias oportunidades para fazer o segundo gol e sacramentar a vitória, Kevin Gameiro perdeu gol feito aos 53 minutos.

Como falamos mais acima, Martin Atkinson estava errando demais em lances fundamentais da partida, e mais um erro que não poderia acontecer, aconteceu aos 75 minutos, quando em disputa pela bola Diego Godín tocou na bola com a mão. Outro pênalti para o time da casa, mas quando foi o juiz não marcou.

E no final do jogo, outro que também falou foi Luuk de Jong, principalmente sobre o lance que o árbitro não deu.

“Eles [árbitros] estão em cinco em campo. Nesse caso, alguma coisa você tinha de ver”.

O que já era esperado aconteceu, o Atlético de Madrid venceu o PSV em Eindhoven, mas o que fica é a péssima atuação do árbitro da partida, que comprometeu demais o resultado final do jogo.

Por outro lado, fica também os erros da equipe de Eindhoven, que mesmo com todos os erros de arbitragem, teve chances de conquistar os primeiros três pontos da competição europeia, tanto que Jeroen Zoet foi muito assertivo na atuação da sua equipe.

“Tivemos chances suficientes para conseguirmos nossa recompensa, e não as aproveitamos”

Mas o time não pode abaixar a cabeça, lógico que ficou mais complicado, até porque a ideia era vencer todos os jogos dentro de casa para buscar pontos longe da Holanda contra o Rostov, mas o planejamento do time foi por água abaixo com essa derrota. Ainda existe chances, mesmo que complicada, mas existe. Outro ponto importante que podemos ressaltar, é a força do PSV, mostrando que o futebol holandês ainda respira e que nem todos os time da Holanda dão vexames nas competições europeias.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: